quinta-feira, 4 de maio de 2017

A Primeira Lei de Newton


Fonte da imagem de base: http://cdn.otbmall.com/nest_16e2e8f37e9403c3.jpg


- Vá, vamos fazer uma caminhada!! Vamos???


Entretanto, no meu cérebro: 
- Nãããããããããããooooo, por favor... Porquê?? Isso é tão dispensável. Não gosto nada de me cansar... É muito cansativo ficar cansada. O coração ecoa no corpo todo e o suor besunta as costas, as pernas, a face e os sovacos. Odeio a palavra sovaco, tal como odeio caminhar. Sovaco é sinónimo de transpiração rançosa. Aquela que fica acumulada depois de um dia de calor intenso e que resulta da convivência com uma camisola de poliéster. E os pés? Coitadinhos... Esses parecem dois frangos assados, com o peito generosamente inchado e reluzente. Eu não quero ser fit... Não quero vestir lycra, não quero andar com uma garrafa de água de 1.5L atrás (porque isso pesa e eu não quero cansar-me mais) e não quero colocar fones nos ouvidos para ser tudo mais estimulante... Para mim, tragam-me só uma cadeirinha.
Nos tempos de liceu, eu era aquela aluna que, na Educação Física, estava sempre a mudar de lugar na fila, de modo a nunca realizar os exercícios de atletismo. «Queres passar à minha frente?? Podes passar! Eu vou a seguir. Não há problema!». Enfim, pode dizer-se que aprendi o que era o altruísmo desde cedo. 
Por sua vez, quando era para fazer umas valentes corridas em torno da escola, eu apresentava um método justo: fazia um sprint corajoso à frente do professor e, quando ele não estava a olhar, descansava o corpo ofegante sentada no muro mais próximo. Enfim, também pode dizer-se que aprendi o que era o princípio da inércia ou a 1.ª Lei de Newton desde cedo: Um corpo em repouso tende a permanecer em repouso, e um corpo em movimento tende a permanecer em movimento. Eu sou, sem dúvida, um corpo que ''tende a permanecer em repouso''. As forças aplicadas em mim não são suficientes para iniciar um movimento retilíneo uniforme.
No fim das corridas, eu só ansiava por ir beber água ao chafariz que se encontrava em frente ao refeitório da escola. Como eu adorava a utilidade daquele chafariz...
Por favooooooooor, não me façam ir caminhar a esta hora (nem a outras horas)... Está tanto calor. Mas por que motivo é que ainda não inventaram o teletransporte ou um fato de refrigeração de alto redimento?? Eu queria ir aos sítios sem o desgaste físico que ''ir'' implica.
Pronto, lá vou eu "fazer uma caminhada"... Porque faz bem à saúde e porque temos de respirar ar puro. Em suma, desfrutar daquilo que a Natureza nos oferece. Odeio o verbo desfrutar. Faz-me sempre lembrar um concorrente suspeitoso de reality-show, repleto de tatuagens e de bling-bling
  
 - Hum...  


Escrito por Susana Ferreira.

1 comentário: