quinta-feira, 13 de abril de 2017

Big Little Lies 👀🙅

Fonte: http://cdn-sm5-prog.hbomax.tv/series/13501466.jpg


👀


Depois de ouvir rasgados elogios à prestação de Nicole Kidman nesta série, decidi espreitá-la. Confesso que, dos poucos trabalhos que vi de cada uma das atrizes, não estava muito entusiasmada. A performance delas nunca me arrebatou, como tal vi o primeiro episódio de espírito aberto, sem qualquer compromisso. Por outro lado, intrigava-me o facto de se ter juntado três mulheres tão diferentes entre si, na televisão: isto é, quando penso em Nicole Kidman ou Reese Witherspoon (atrizes laureadas e com um percurso consolidado), não formulo, automaticamente, o nome de Shailene Woodley. 


Celeste, Madeline e Jane constroem uma amizade improvável, numa cidade perfeita para viver, Monterey, na Califórnia. Desabafo atrás de desabafo, as amigas começam a perceber que nada é assim tão magistral como as aparências as fazem crer. Celeste (Nicole Kidman), apesar de ter uma família de sonho, deixa escapar o seu receio com o sexo precedido de violência que pratica com o marido. Consciente de que a sua relação conjugal é tóxica, procura uma conselheira matrimonial. Madeline (Reese Witherspoon), uma organizadora nata, reconhece que, no plano afetivo, a confusão se instala. Com um primeiro casamento falhado e um segundo muito vulnerável, Madeline encontra-se ansiosa e incapaz de gerir as dificuldades familiares que possam surgir. Jane (Shailene Woodley) é a mais nova e a que, assumidamente, se encontra mais desgastada. Ama o seu filho acima de tudo, no entanto jamais lhe dirá quem é o pai, visto que Ziggy é fruto de uma violação. Com o desenrolar da narrativa, percebe-se que estas mulheres escondem um grande segredo, que só é desvendado no episódio final. 


A série é liderada por figuras femininas, com garra, com poder e com histórias de vida marcantes. O desenlace é dramaticamente bonito e ressalva que, ''quando há muitas mulheres juntas'', algo grandioso pode acontecer. Fiquei estarrecida com a personagem da Nicole Kidman. Foi, sem dúvida, a maior surpresa. A forma como os abusos são retratados, as cenas de sexo perturbadoras, os diálogos com a conselheira matrimonial... Tudo isso mereceu o meu sincero respeito pela atriz. 


A série apresenta, somente, sete episódios, mas já começaram as negociações para uma segunda temporada. Espero que não estraguem esta singela preciosidade e que dêem uma continuação justa e coerente à narrativa principal. 




Escrito por Susana Ferreira. 

2 comentários: