sexta-feira, 31 de março de 2017

O Vencedor do Festival da Canção

Fonte: http://eurowizja.org/wp-content/uploads/2017/02/logo_festival_2017.jpg



Salvador Sobral, um jovem de 27 anos, é o nosso representante no Festival Eurovisão da Canção, em Kiev.

A canção foi resultado de uma composição da irmã, Luísa Sobral, finalista do programa Ídolos e a indumentária fruto das mãos da mãe.

A música tornou-se, desde logo, uma das preferidas do público mas a imagem do intérprete causou estranheza. 


Fonte: http://www.vip.pt/sites/default/files/styles/slider/public/images/noticia/2017/2017-03/2017-03-20/vip-pt-24366-noticia-eurovisao-os-inimigos-de-salvador-sobral.jpg?itok=34QnbZ1P


Os espectadores julgaram o aspeto e os gestos invulgares e depressa o rotularam de "drogado". Esta associação revelou-se fácil! Mais difícil se mostrou compreender a autenticidade que o carateriza.

A melodia fala de amor, da des(aprendizagem) desse sentimento, e o protagonista envolvia numa representação genuína, facto que só é possível porque a sente enquanto canta. Também por isso, ouvi-la constitui um momento tão agradável.

Lembro-me de escutar a música, já depois do Festival da Canção e pensar:

- Ele é um génio!

A bizarria está na maioria dos casos relacionada à genialidade, ele parece-nos diferente, e na realidade é. Alguém capaz de se servir da arte como meio de se expressar e transformar-se através dela, ao ponto de nos tocar.

Recentemente falava com uma aluna de Literatura Portuguesa sobre a peça de Raul Brandão, O Doido e a Morte, e concluímos que a invulgaridade que descreve algumas pessoas, tida como loucura, possibilita algumas das grandes inovações que vemos no mundo.

Seria hipócrita se dissesse que sempre assisti ao Festival Eurovisão da Canção, não é um programa da minha eleição. Este ano, não prometendo vê-lo, vou torcer pelo Salvador Sobral, ele merece-o 👏👏


Ouçam e partilhem as vossas opiniões nos comentários!



Escrito por Mariana Pinto

Sem comentários:

Enviar um comentário