terça-feira, 22 de novembro de 2016

Há telenovelas e telenovelas.


Prosas que agradam ao público em geral pelo facto de contarem com um enredo sugestivo e personagens-tipo. Ambos são criados de acordo com a cultura de cada país.

No que ao caso português diz respeito, assistimos a histórias verdadeiramente trágicas. Estas coincidem não tanto com o panorama nacional, mas com a tendência que temos para fazer dramas. Os portugueses gostam de um enredo que envolva falhas, crimes e angústias. 


Fonte: http://images-cdn.impresa.pt/sic/2016-09-15-VF-1558.jpg-1/16x9/mw-1024



No Brasil, as telenovelas ocupam um grande espaço na programação televisiva. Sabemos que os brasileiros possuem uma natureza mais ávida, e por razão, compreendemos o facto de o cómico ser muito utilizado para agitar o enredo.


Fonte: http://noveludo.com.br/wp-content/uploads/2013/12/tumblr_mn7gvcuRFc1qgrp75o1_400.gif



Não condendo que se procure uma identificação, as pessoas têm de se rever nas personagens e suas vidas, de acordo com o contexto geográfico e social. 

Contudo, reconheço um tendência ao exagero nas telenovelas portuguesas que muito me desagrada. 
Ora, concordamos que os infortúnios, em menor ou maior escala, fazem parte da vida de cada um. Agora, pensemos, colocar num enredo um núcleo principal alvo de todos os tipos de tragédias é coerente? Fazer com que as personagens matem, assistam a homícidios de familiares próximos, sejam maltratadas, vitimizadas. 

Em franca opinião, no que se refere às telenovelas, o Brasil suprepõe-se muito ainda hoje. O enredo agrupa elementos dos vários géneros. As cenas de desgraça são alternadas com momentos de autêntica paródia. Aliás, há telenovelas em que o cómico reina, e elas têm o objetivo de nos fazer rir do início ao fim. Também em relação às personagens, podemos perceber uma aura singular nos atores brasileiros, que encarnam a figura na perfeição. Não quero com isto dizer que os atores portugueses são menores, mas ainda não há por cá muitos que se transfigurem ao ponto de vestir na totalidade a personagem que representam. 

Um conselho, se mo permitirem: sejam seletivos, a qualidade está também na variedade e o talento na emoção e capacidade de ser extraordinário; exijam mais, na televisão, vocês são o(s) cliente(s), e o cliente tem sempre razão!



Escrito por Mariana Pinto

5 comentários:

  1. Olá :) Enviamos um convite para o teu email.
    Contamos contigo? :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Peço desculpa, mas não recebi o referido convite.

      Eliminar
    2. Podes confirmar por favor no spam? Pode ter ido para lá :)

      Eliminar
    3. Já confirmei, e não recebi.
      cantosuperiordto@gmail (gmail do blog); mianapinto_@hotmail.com (meu e-mail)

      Eliminar