terça-feira, 25 de outubro de 2016

Halloween, de onde vens tu?


Cá por casa achamos uma certa piada ao Halloween, mas não somos adeptos fervorosos. Na verdade, colocamos uma ou outra decoração, vemos um filme, no entanto, não saímos à rua para assustar ninguém. Se morássemos nos Estados Unidos, provavelmente seria diferente, até porque acho imensa piada aos grupos de garotos a correr de porta em porta, todos mascarados, a pedir "doces ou travessuras". 




Afinal, qual a origem desta celebração assustadora?

Contrariamente ao que se possa pensar, não começou nos Estados Unidos, país onde mais visibilidade ganhou.

Inicialmente tratava-se de um festival do calendário celta da Irlanda (Festival de Samhain), que acontecia entre os dias 30 de outubro e 2 de novembro, assinalando o final do verão. Não envolvia a atmosfera assustadora que detém hoje, apesar de nesta altura se comemorar também "a festa dos mortos". Os Celtas, que viveram nas ilhas britânicas entre 600 a.C e 800 d. C., acreditavam que os mortos voltavam, nesse período, de volta à Terra para se comunicarem com os entes queridos. O contacto acontecia através de sacerdotes e tinha como objetivo auxiliar os familiares na sua vida. Era usual que se acendessem velas dentro de nabos para afastar os maus espíritos. 

Mais tarde, com a invasão dos Romanos, as tradições celtas foram perdendo força. Esta festa assumiu uma vertente católica quando o Vaticano instituiu a "Festa de Todos os Santos", que passou a ser comemorada a 1 de novembro. Como se tratava de festa importante, passou também a ter uma celebração vespertina, ou seja, na noite anterior. Em inglês, essa vigília era denominada de "All Hallow´s Eve" (Vigília de Todos os Santos), termo que culminou na palavra "Halloween". 

O hábito de miúdos e graúdos se mascararem com fatos assustadores também não teve origem na América, mas sim, bem pertinho de nós, em França. Corriam os séculos XIV e XV e a Europa era assolada pela temível Peste Negra. O medo da morte pairava por todo o lado e começou a ser representado, especialmente na altura em que se celebrizava a "Festa dos Fiéis Defuntos". Pinturas, danças macabras e fatos pavorosos recordavam aos vivos a inevitabilidade da morte. 



A expressão "doce ou travessuras" parece ter surgido algures na Inglaterra a partir da tradição que levava as crianças a correrem de casa em casa, pedindo bolos em troca de uma oração pelos familiares já falecidos dos donos das casas. Com a perseguição dos católicos pelos protestantes, entre 1500-1700, estes iam às casas de católicos pedir pastéis e cervejas e dizendo-lhes "trick or treat". 

E as abóboras, perguntam vocês? O recurso as abóboras decoradas e iluminadas decorre do costume celta de se usarem nabos iluminados para afastarem os maus espíritos. Pelo facto de as abóboras serem mais abundantes, elas substituíram os nabos. Posteriormente as abóboras passaram a associar-se à lenda de Jack O´Lantern que vos convido a ler aqui: http://www.portalcomunicare.com.br/a-lenda-de-jack-o-lantern-o-rosto-esculpido-nas-aboboras-de-halloween/



Sendo os Estados Unidos uma terra fortemente colonizada e com grandes comunidades imigrantes, todos estes costumes associados ao dia dos Fiéis Defuntos foram sendo importados e enraizaram-se na cultura do país. De tal forma que hoje são os próprios Estados Unidos a exportar esta manifestação cultural.


Escrito por Lina Soares do blog Trinta por uma linha 

http://trintaporumalinhanoticias.blogspot.pt/

4 comentários:

  1. Um prazer colaborar com o Canto Superior Direito <3

    Beijinho <3

    Lina Soares
    http://trintaporumalinhanoticias.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O gosto foi nosso =) Muito obrigada Lina!

      Beijinhos <3

      Eliminar
  2. Que excelente post informação bem útil.
    Adoro o halloween <3

    http://retromaggie.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelo comentário :) Sucesso para o seu blog!

      Eliminar