sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Como ser operadora de caixa

A vida quis que eu fosse operadora de caixa. E se a vida quer... Quem sou eu? Espero que a vida também queira que seja por pouco tempo




Fonte da imagem de base: http://www.multipla.net.br/wp-content/uploads/2014/05/operador-caixa.jpg





Contudo, já reúno um acervo de conhecimentos jeitoso acerca da matéria. Por isso, decidi partilhar, com vocês, alguns deles. 


1. Fazer pi, pi, pi... A todos os produtos que o cliente levar no carrinho, cesto ou mãos. Esta é a premissa. Depois há sempre aqueles pinypons chorões e teimosos... Como é que se chamam mesmo...? Ah! Crianças! As crianças gostam de pegar em chupas, pastilhas ou brinquedos de pequeno porte e fugir com eles para o cu de Judas. É preciso ter cuidados redobrados com esses cidadãos de estatura baixa.



2. Por falar em crianças e seus progenitores, uma das coisas que se deve ter bem presente é que os pais de hoje em dia são cool. Como tal, não estranhes se o papá e a mamã comprarem duzentos doces para o Afonsinho, quatrocentos brinquedos para o Antoninho e seiscentos quilos de roupa para a Teresinha... Ah! E se os meninos lindos do papá e da mamã pedirem para andar em cima do tapete das compras, tu vais ter de ceder porque o papá e a mamã são os primeiros a colocar as suas crias lá em cima. 

2.1. Também pode acontecer uma outra coisa: os meninos lindos do papá e da mamã gostam de atirar-te coisas... De vez em quando, lá vai uma bola para a tua cara... Ups... Mas o que importa é sorrir e acenar, porque se vais ficar à espera de um pedido de desculpas ...



Fonte: https://roteiristaleo.files.wordpress.com/2016/04/esqueleto-esperando.jpg?w=680


3. Bom, mas vamos deixar os pais (que não deveriam ser pais) de lado e vamos ao que interessa: pesar a fruta. Os clientes não apreciam pesar a fruta... Tudo porque ''Só neste hipermercado é que é assim! Nos outros, as meninas pesam na caixa!!''. Vais ouvir esta cantilena muitas vezes mas não te preocupes, se eles quiserem mesmo levar a fruta, vão lá pesar! Se não quiserem, meu amigo! É menos uma coisa para fazer pi, pi, pi...



4. OS DESCONTOS. Bom, isto dá azo a muita discussão. Qualquer comum mortal sabe isso. Porque comprar toda a gente gosta... Pagar é que é complicado. Os clientes gostam de ver descontos onde eles não existem e, quando existem, pedem para te certificares mil vezes se o artigo X faz desconto ou não. Tudo isto com cara de quem tem uma faca no bolso. Mas, mais uma vez, é só sorrires e acenar. Muito fácil. 



5. As ''titis'' e as ''pinxexas''. Na verdade, não há cuidados especiais a ter com esta categoria de clientes. Elas são muito engraçadas. Basicamente, são o bombom do teu dia. A Francisquinha da Cunha Mello vai às compras de pestanas postiças mal colocadas e a Doutora Luísa Isabel Albuquerque e Faro vai ostentando os seus óculos Dolce & Gabbana cor de mel até à caixa. Nunca os tira. Porque tirar significa quebrar a persona. E não queremos isso. 



6. Vais perceber que os livros do Pedro Chagas Freitas são muito vendidos. Aí fazes uma pausa, respiras fundo e tentas ganhar forças para chegar ao fim do teu turno. 

6.1. Ainda no domínio da erudição, vais tentar abstrair-te, a todo o custo, do clássico ''DESTROQUE-ME ESTA NOTA!''. Não! Não há trocos para quem diz ''destrocar''! E acabou! 



7. As pessoas que vão às compras com o cônjuge. Deves estar recetivo a este tipo de clientela. Até porque são pessoas que gostam muito de aconselhar e de te preparar para o teu (possível) futuro conjugal. Estes diálogos aconteceram:

Diálogo número 1: 

Senhora: - Ó menina não se case! Estes homens só dão trabalho e despesa! Olhe para esta conta!! Se eu viesse sozinha não pagava isto! Tenho pena se a menina se casa! Estes homens...

Senhor: - Eu é que tenho pena dos homens! Não se case que é o melhor para ele! 

Eu: (Dou apenas um sorriso).


Diálogo número 2: 

Eu: - Os senhores esqueceram-se de pesar a fruta e os legumes... Ainda querem ir lá pesar?

Senhor: - Ai meu Deus... Ai que catastÓfe (sim, o senhor disse mesmo catastrÓfe, com acentuação no ''o''...)! E agora? Ai desculpe esta catastrÓfe!

Senhora: - Eu vou lá! Para estes homens tudo é uma complicação. Não se pode!




8. O pagamento. Bom, é que aqui que a odisseia termina. Depois, só tens de voltar ao ponto número 1 e viver tudo outra vez ... No entanto, o pagamento também tem as suas contradições. Há quem dispute a conta:

- Eu pago! 
- Não, está quieta! Eu é que pago! 
- Não! Está maluco! Aceite o meu dinheiro!!! Não olhe para o dinheiro dele! 

Nesta situação, podes estar descansado porque sabes que, com toda a certeza, alguém vai pagar a conta! Enquanto discutem, podes sentar-te um bocadinho para descansar as pernitas. 

Por outro lado, há quem queira pagar com cartões fora de prazo, entre outras coisas. É aqui que conhecemos uma outra espécie de clientes: os príncipes e as princesas falidos/as. Os príncipes e as princesas falidos/as são aqueles que apresentam um ar arrogante, tratam-te como se fosses uma pessoa que contribuiu para o aumento do abandono escolar (porque deixaste a escola ao 9.º ano) e o teu cérebro tivesse mirrado. Os príncipes e as princesas falidos/as têm uma oratória convincente, carregada de altivez, e tratam-te como se fosses insignificante. Mas no final... Ups... Alguém não tem dinheirinho na conta :) 



Fonte: https://media.giphy.com/media/3oEduO4hD4KjTLlj2g/giphy.gif



Escrito por Susana Ferreira. 

Sem comentários:

Enviar um comentário