quinta-feira, 31 de março de 2016

Usas maquilhagem?!

Olá a todos e a todas!

Hoje não trago nenhuma review nem vos digo quais são os meus produtos favoritos.
Quero falar com vocês sobre algo que eu assisto com frequência, não só comigo, mas com outras pessoas também.

Acredito plenamente que cada pessoa deve sentir-se bem consigo mesma, de acordo com o que gosta. Deve gostar daquilo que vê ao espelho. Deve sentir-se confiante.
Até podes ser a pessoa mais desportiva de sempre (e não tem mal algum), que não liga muiiito a algumas coisas (porque a toda a gente liga, só que umas mais do que outras), mas tu queres sentir-te bem contigo mesma! Se para isso tens que te maquilhar, tranquilo. Se não, tranquilo na mesma. Whatever that makes you happy.

Só gostava de compreender por que motivo, este simples facto, é tão criticado e julgado. "Ai, usas muita maquilhagem", "ai, ela anda sempre maquilhada", "aiiii tens tantos produtos de maquilhagem", "ai és tão fútil e consumista"... E por aí adiante.
Eu pergunto: vocês não querem que as pessoas que estejam à vossa volta estejam bem, felizes por se sentirem bem com elas próprias? E mais, vocês não conseguem apreciar a beleza de outra pessoa sem ser com uma crítica? Custa assim tanto elogiar alguém? Dizer um elogio puro e genuíno?

E, para quem não saiba:

fú·til
(latim futilis, -e, que deixa escapar o que contém, frágil, frívolo, sem autoridade)
adjectivo de dois géneros
1. Que não tem interesse ou valor. = INSIGNIFICANTE, INÚTIL, VÃO
adjectivo de dois géneros e substantivo de dois géneros
2. Que ou quem valoriza o que é considerado superficial, inútil ou apenas material.

"fútil", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa

Ora, eu não me considero nem frágil, nem um ser humano frívolo, muito menos uma pessoa sem autoridade. Da mesma forma que não me considero inútil ou que dê mais valor a algo material. Portanto, só porque uma pessoa gosta de se arranjar já é uma pessoa fútil?? Onde??
Quanto ao consumismo, eu só posso falar de mim... E a verdade é que ganho o meu dinheiro de forma clara e limpa. Eu trabalho para poder comprar o que eu gosto. Não o roubo nem o peço a ninguém. Há pessoas que roubam e com esse dinheiro compram droga.

Toda a gente deve ser seletiva, por isso é que eu digo aqui muitas vezes para procurarem informações, pesquisarem sobre determinado produto... Não é por o amigo ter que temos de ter também. Claro que, caprichos todos temos... Se eu podia só ter um batom? Podia, mas também posso ter 10 a preços baixos. Felizmente ou infelizmente, existe uma variedade enooorme de produtos de maquilhagem, temos é de saber escolher e pensar: não, eu não preciso disto.

Houve uma fase na minha vida em que eu tive de usar maquilhagem, praticamente, todos os dias. Durante a semana era professora-estagiária numa escola e ao fim de semana trabalhava no Jumbo. Se eu podia ir para os meus dois locais de trabalho sem maquilhagem? Podia, mas se eu já "sofro" por aparentar ser mais nova do que realmente sou, sem maquilhagem então... Não tinha grande credibilidade, sejamos francos.
Eu tinha 23 anos na altura e dei aulas a miúdos de 18... Tive de adotar uma postura autoritária para não me verem como a irmã-mais-velha-que-explica-umas-coisas. Então, para mim, o que funcionou foi usar maquilhagem (nada de muito elaborado até, mas nem é preciso, algo simples faz toda a diferença) e vestir-me de forma mais formal.

É óbvio que eu aceito aquilo que eu considero que são imperfeições. Se assim não fosse, andava maquilhada até a dormir, na praia, etc, não conseguia estar segundo nenhum fora de casa sem maquilhagem, o que não é nada o caso.
Neste momento, que não tenho algumas das responsabilidades que referi acima, maquilhar-me depende do meu estado de espírito. Se quero estar flawless, ok. Se quero estar de cara lavada, ok.

A principal questão aqui é: façam o que quiserem fazer ou usar... Se é assim que se sentem bem, força! Eu adoro usar maquilhagem, mas também gosto dos meus dias de preguiça em que não me preocupo tanto sobre que batom escolher, se aquela camisola fica bem com aqueles ténis, etc. Para mim, isso significa equilíbrio.





E vocês? Quais são as vossas opiniões sobre este assunto?
Beijinhos.
Escrito por Sónia Dias.

terça-feira, 29 de março de 2016

#4everyoung

Fonte da imagem de base: http://www.amanhaeuteconto.com.br/wp-content/uploads/2015/09/britney-spears-baby-one-more-time.jpg

Estão na casa dos 20 mas toda a gente vos dá, no máximo, uns 15 aninhos?? Então, fica desse lado porque este post é para ti e para todos aqueles que são, todos os dias, descredibilizados por ainda ostentarem uma carinha de bebé! 

Fonte: http://big.assets.huffingtonpost.com/im-not-that-innocent.gif

Susana


Existem três tipos de pessoas:

1. Os indecisos: Aqueles que ficam na dúvida porque não sabem se eu sou mais nova, ou da mesma idade, do que a minha irmã. (A minha irmã tem 19 anos e eu tenho 23). Já me disseram que eu sou a mais nova das duas e houve, até, quem dissesse que somos gémeas!! *Pânico*

Fonte: http://cdn1.theodysseyonline.com/files/2016/02/14/6359106575700365491601103739_tumblr_inline_naw3y7jpVc1s17xnw.gif


2. Os ''sem sombra de dúvida'': Este tipo de pessoas acolhe-me, rapidamente, no seu seio familiar e trata-me por «Ó filha». Normalmente, os ''sem sombra de dúvida'' estão convictos de que sou uma gaiata lá do liceu, com uns 15/16 anos. Na semana passada, tive de ir a uma escola secundária tratar de umas burocracias relacionadas com a vida de professores e passou-se o seguinte:

Eu: - Desculpe, será que me pode indicar a secretaria da escola?
Funcionária: - Ó filha, então é à entrada!! Então tu não sabes, filha??
Eu: - À entrada? Não vi. 
Funcionária: Então, ó filha, está lá uma pessoa à entrada!!
Eu: - Ah... Ok, desculpe... Esta não é a minha escola...


#justsmileandwave
Fonte: https://media2.giphy.com/media/PGoyEtwIeIHZe/200_s.gif

3. Os polícias. Este tipo de pessoa é muito desconfiada. Os polícias são aqueles que estão sempre atentos aos casos de exploração infantil. Há dois anos, fiz uma espécie de voluntariado, isto é, estive, com uma amiga, a vender alguns produtos. O valor desses produtos iria reverter a favor de uma instituição. Uma das pessoas que abordámos perguntou: «Os vossos pais sabem que estão aqui? Vocês têm idade para estar aqui??». Nós explicámos que já estávamos na casa dos 20 mas o indivíduo não ficou convencido e ainda se riu...

Conclusão: Por muito que goste de ser «filha» de muita gente, dava jeito alguma credibilidade... No outro dia, fiz uma reclamação e, quando me viram, só faltou rir! Como quem diz, «Quem és tu? Ainda agora largaste as fraldas e já queres fazer uma reclamação??». 


Fonte: https://themodernjedi.files.wordpress.com/2012/03/stink-eye.gif


Mariana

Bem, no meu caso, ao ar jovial adiciona-se o facto de ter uma baixa estatura. Assim sendo, nunca ninguém me atribui os meus vinte e quatro anitos :D Estes são dois exemplos que comprovam a situação:

Fonte: https://brilhodaestrelinha.files.wordpress.com/2010/12/two-talking-women.jpg
Nota: a minha mãe tem 1.50 cm. 



Fonte da imagem base: http://www.radioactiveunicorns.com/wp-content/uploads/2013/06/malipi.jpg

Sónia

Eu também tenho uma carinha de bebé e, como tal, vou descrever-vos algumas situações que me acontecem com frequência.

A) Nunca ninguém acredita que eu sou a mais velha do meu grupo de amigas. Esta cara de bebé aliada ao facto de, na maioria das vezes, usar roupa mais informal e ter cabelo encaracolado ajuda.

B) No ano passado fui professora-estagiária numa escola secundária. Acho que o ano letivo acabou e as funcionárias auxiliares ainda pensavam que eu era uma aluna. Houve situações hilariantes, como por exemplo ter de pedir a chave para ir à casa de banho dos Professores (a escola fazia essa distinção mesmo) e as funcionárias olharem para mim com um ar desconfiado.
Ou quando eu e os restantes membros deste blog estávamos a trabalhar na Sala dos Professores e uma professora nos pergunta: "Estão aqui porquê? Querem falar com algum professor?"

C) Como já disse aqui, neste momento, encontro-me a trabalhar, em regime de part-time, no Jumbo. Não dá para contar pelos dedos das mãos e dos pés as vezes que me perguntam: "Ó menina, mas você tem idade para trabalhar aqui????"

D) Ainda sobre o meu local de trabalho... Não dá para vos dizer o escândalo que foi quando algumas pessoas descobriram que eu era professora! Em primeiro lugar porque, afinal, tenho dois canudos e estava no Jumbo a trabalhar (ainda que seja em part-time); depois, porque ninguém me dava mais do que 20 anos. É triste esta vida :D

Toda a gente me diz: "não ligues, quando tiveres 40 anos vais aparentar ter 30 e toda a gente quer isso!" mas, como a Susana referiu, era bom que existisse mais credibilidade e não julgassem o livro pela capa, como se costuma dizer. Agora, já contrario um bocado a situação se quiser, mas nem toda a gente tem condições (como comprar roupa mais formal, usar maquilhagem...) para poder fazer o mesmo!


Canto Superior Direito.

sexta-feira, 25 de março de 2016

Deadpool

http://www.eleconomista.es/boxoffice/wp-content/uploads/Deadpool-Poster-Dec1st.jpg



Eu não sou muito fã de super-heróis maaaaaaaaaaaaaaas A-D-O-R-E-I este!!! 

Porquê?


Bom, em primeiro lugar, os cartazes do filme chamaram-me logo à atenção. Nos últimos anos, não me lembro de a Marvel transparecer tanto sentido de humor num cartaz, o que me fez questionar «Quem é este agora??». Desculpem a minha ignorância mas, de facto, os super-heróis não costumam ser a minha ''cena''. Exceto o Homem-Aranha... O Homem-Aranha foi a minha adolescência! 

Lembram-se? :'(  Eu adorava este momento!


http://kidscare.org/files/uncle_ben.gif


Mas calma, calma! Fãs de super-heróis, estou quase rendida! =D 


Tendo sido lançado no "mês dos namorados", sei que tudo isto foi uma grande estratégia de marketing para fazer com que o público aderisse, em massa, ao filme... Mas who cares? O filme está muito bom e tem mensagens positivas! 


http://marmitextv.com.br/wp-content/uploads/2016/01/deadpool-poster2.jpg
http://img.bunadimineata.ro/uploads/2016/02/deadpool-poster.jpg


O que me conquistou foi mesmo o tom sarcástico do Wade Wilson (Ryan Reynolds)!! O nosso Deadpool não se cala um minuto, no entanto é daquelas ''matracas'' que dá gosto ouvir =D 
Por outro lado, assistimos a um fenómeno que me agrada muito na ficção: a quebra da quarta parede! 






Fonte da imagem de base:http://s3.foxfilm.com/foxmovies/production/films/103/images/gallery/deadpool1-gallery-image.jpg

Enfim, podia estar nisto o dia todo ... =D


Fãs de Game Of Thrones: lembram-se do primeiro ator que desempenhava o papel de Daario Naharis? Ele é o ''mau da fita'' no Deadpool, olhem aí! Btw, acho que este ator era mais enigmático para o papel de Daario! E vocês?


Fonte das imagens de base: http://www.hdvietnam.com/diendan/members/47202-albums1552821-picture167528.jpg; http://36.media.tumblr.com/1ea009e4cb701c93253a7fae845d1d95/tumblr_inline_nt8ysawkRI1sl6jqt_500.jpg


Para terminar, sabiam que o Deadpool é fã de...


https://media.riffsy.com/images/95bee13f12cd7098430588b807abd00d/raw

???

=D 



Fica a sugestão para uma Páscoa bem animada!!


Escrito por Susana Ferreira.



quinta-feira, 24 de março de 2016

As melhores ferramentas (parte III)

Olá a todas e a todos!

Para terminar esta "série" (podem ver a parte I e II aqui e aqui respetivamente), venho falar-vos sobre os melhores pincéis para o rosto!
Uma vez mais, refiro que não é a quantidade que importa, mas sim a qualidade! Se tiverem um ou outro pincel que seja um multi-funções, melhor ainda!

1. Pincel de pó

Geralmente, o pincel de pó caracteriza-se por ser denso, "farfalhudo" e de topo redondo. Este é um daqueles pincéis que pode ser um multi-funções, porque, independentemente do seu formato, também serve para a aplicação de blush ou bronzer.
O pincel que eu sempre utilizei é este da Catrice. Não sei se ainda se vende, já o tenho há uns anos, mas era muito barato. De qualquer modo, se estiver descontinuado, com certeza que a marca possui um outro semelhante! Custou 3€ e vende-se nas lojas Wells ou Clarel.


Fonte: http://www.catrice.eu/pt/produtos/utensilios-de-beleza/detalhes/product/powder-brush.html


2. Pincel de contorno

Eu não costumo fazer um contorno exagerado.... A minha cara, por si só, já é fina e não precisa. A maior parte das vezes uso só blush ou bronzer e já gosto do efeito de dimensão que dá ao rosto.

Mas, mesmo assim, o pincel que uso, ÚNICA E EXCLUSIVAMENTE, para contornar a cara é este, da Real Techniques (que eu adorooooooo, já sabem):


Fonte:http://blog.phoenixbeautylounge.com/tag/real-techniques-make-up-brushes/

Chama-se Contour Brush e não se vende em separado, mas sim num kit com mais 3 pincéis (já tinha falado nele aqui!) Portanto, não sei o seu preço.
Como ele é "pontudo" e pequeno, encaixa perfeitamente debaixo do osso da bochecha, nas laterais da testa e no queixo! 
Compra-se em Parafarmácias, na Kitchen Boutique (loja física ou online) ou online.
Outro tipo de pincel cujo formato também é muito bom para contorno é este: 

Fonte: http://mypaleskin.blogspot.pt/2015/02/real-techniques-bold-metals-contour.html#more


Fonte: http://www.ebay.com/itm/Real-Techniques-Bold-Metals-301-Flat-Contour-Brush-/251902336160

Um formato mais "espalmado", mas que se encaixa igualmente bem nas zonas do rosto que referi acima.

Lembrem-se de uma coisa: o resultado do contorno com este tipo de pincéis é algo bastante marcado, mesmo com pouco produto. Quem tiver a cara redonda fica logo a parecer a Kim Kardashian!! AHAHAH estou a brincar! O que quero dizer é que a diferença é notória e podem não gostar nas primeiras vezes. Por isso, para iniciantes, aconselho fazerem contorno com o tipo de pincel que vos vou mostrar a seguir.


3. Pincel de Blush/Bronzer

Este tipo de pincel é mesmo ideal para a função que é destinado devido ao seu formato angular. Encaixa mesmo bem nas bochechas! 

Também podem, como referi, fazer contorno com ele... o resultado é algo mais difuso, mais "espalhado" por assim dizer... não fica tão notório e, principalmente, tão marcado. 
Claro que, tanto com um como com outro, cuidado com a quantidade de produto que colocam! O ideal é ir construindo até conseguirem o efeito desejado. 

Fonte: https://www.zoeva-shop.de/en/128-cream-cheek/a-8000118/

Este custa por volta dos 8€ e vende-se, também, no site da Maquillallia!


4. Pincel de Iluminador 

Ok, o último pincel que vos vou mostrar não é, tecnicamente, um pincel para iluminar. Mas serve perfeitamente para essa função!! Como vos disse, existem pincéis que podem ser utilizados para mais do que uma coisa! 
Chama-se Setting Brush e também é da Real Techniques (7€)!


Fonte: https://realtechniques.com/shop-collection/setting-brush

Parece a versão mini do Contour Brush! Na verdade, este pincel é designado para colocar pó em zonas como debaixo dos olhos, no nariz, por cima de qualquer borbulha... zonas mais pequeninas, onde o pincel de pó maiorzinho não chega com tanta eficácia. 
Há pessoas que o utilizam para colocar corretor de olheiras, por exemplo! E resulta muito bem! 

Para mim, a melhor opção é mesmo para colocar iluminador nas têmporas e no arco do cupido (por cima do lábio superior)! Confere mesmo aquele efeito lindo de iluminar determinadas zonas do nosso rosto.

Mais uma vez, pesquisem, investiguem, vejam o vosso orçamento e o que querem comprar (por prioridades)! Sejam seletivos, nem sempre o que o vizinho tem temos de ter também!

Espero que vos tenha sido útil!
Muitos beijinhos.
Escrito por Sónia Dias.



terça-feira, 22 de março de 2016

Medo de Amar



Fiquei à janela, sentada, a ver a chuva cair.

A chuva magoa, sabias? É por isso que ficamos escondidos, a vê-la cair, sem deixar que ela caia sobre nós. 

Posso dizer o mesmo do amor. Ele magoa! É por isso que, por vezes, nos escondemos dele, não o queremos ver e não nos permitimos senti-lo.

Pergunto: e se o amor não magoasse?

Escondemo-nos com medo do que vem, do que está por vir, do que pode vir e arrebatar-nos ou do que pode vir e passar-nos ao lado.

Fugimos porque não sabemos lidar com a dor e, consequentemente, com o amor. 

Fugimos porque temos medo de não saber lidar com o amor, de não saber amar na dose certa. Existe uma "dose certa" de amor ou será uma "dose q.b." de amor, definível para cada um, independente de cada um, própria de cada um?

Fugimos porque temos medo do amor, temos medo de amor e de sermos amados. Como se pode ter medo de ser amado? É por mostrarmos a alguém as nossas fraquezas, as nossas fragilidades, os nossos defeitos (e feitios)? Se assim é, também não será, quem nos ama, um meio de protecção, de segurança?  

Não acreditamos no amor. Não por ele não existir, mas porque amámos (ou julgámos amar) e saímos destruídos, completamente em pedaços, mais desfeitos do que ruínas, de um amor anterior. Isso não nos impede de acreditarmos nele e não o impede a ele de existir. Nem todos os amores são "amores errados" ou "maus amores". No entanto, deixamos de acreditar e não queremos voltar a acreditar, não queremos resistir nem mais uma réstia que seja de ilusões? Porquê? Por medo!

Contudo, chega uma altura, que mesmo sem queres, ele chega. O amor chega. Consome-nos. E ficamos com medo, pelo passado, pelo futuro. Só não tememos o presente. Se vivermos no presente, afinal, que futuro teremos? 

Questionamos o amor, por medo.

"O medo petrifica-nos". O medo rouba-nos a oportunidade de viver. Ou melhor, nós deixamos que o medo leve essa oportunidade. Deixamos que o medo nos afastasse do sentir, nos impeça de sentir. 

Se não sentirmos medo, pode ser amor?

E, depois, quando o medo passa?

Voltando atrás: se o amor não magoasse, não lhe daríamos valor. Se o amor não doesse, por uma única vez que fosse, não era amor. 

Amar, além de tudo o que sabemos, é também tornarmo-nos vulneráveis para alguém e deixar que esse alguém nos proteja, tal como nós o iremos proteger.

***

Estava sentada, à janela, a ver a chuva cair. Estava dentro de casa para que essas gotas não me magoassem. 

Percebemos que amamos.

Então, levantamo-nos, saímos para a rua e deixamos que a chuva caia sobre nós. Descobrimos que a chuva não magoa e, se a chuva não magoa mais, o amor não magoará, também.

Corremos na rua, debaixo da chuva.

Corremos e deixamos o medo lá em casa, a ver-nos da janela. 

Agora amamos, porque não temos medo!

Temos medo de muitas coisas, mas já não temos medo do amor. 


Fonte: http://api.ning.com/files/jayBrbZQIAmEXurXk5Wfns99xaY4zlftu-KL-Ymk1VdxiKidxflDbN2-wPuHvYHjCJqwLglbjRmRiGLteq9UkfGyi9VY0GPB/mulhernachuvaFFF.jpg


Escrito por Filipa Martins

sexta-feira, 18 de março de 2016

REVIEW: Paleta Naked Basics 2, Urban Decay

Olá a todas e a todos!

Mais uma vez trago-vos uma review! A paleta de sombras Naked Basics 2!

Quem passeia com frequência por blog's de maquilhagem, conhece com certeza as famosas paletas Naked, estão em todo o lado e muitas são as pessoas que as adoram!
Por volta do ano de 2013, a Urban Decay decidiu lançar a Naked Basics, inspirada nas suas irmãs mais velhas (Naked 1 e 2), com tons igualmente versáteis e usáveis em qualquer ocasião. Daí até ao nascimento da Naked Basics 2 foi um passinho pequenino.





Como podem ver, esta paleta é bastante prática, cabe praticamente na palma da mão! Ideal para levá-la a qualquer lado sem ocupar muito espaço! A embalagem é muito resistente, de plástico duro, mas suave ao toque. Adoro a cor dela, tal como o tom e o formato das letras; simples, mas linda!

Enquanto a Naked Basics tem tons mais 'quentes', esta possui cores mais 'frias', por isso complementam-se! No entanto, na minha opinião, qualquer uma é muito boa para maquilhagens neutras.


A Urban Decay pensou em tudo com muito amor e se é para levar esta paleta para todo o lado, o melhor é ter um espelho nela! E que jeito que dá!
Temos, então, 6 sombras full-size (1.3g cada uma), todas de acabamento matte, à exceção da Skimp, de acabamento acetinado.




Como referi, as sombras tendem para os tons nude e taupe (a famosa 'cor de toupeira'), com sub-tons frios.

Skimp: um nude pálido, com ligeiríssimos brilhos, serve perfeitamente para iluminar sem ser óbvio.
Stark: bege claro, com sub-tom rosado, ideal para ser sombra-base.
Frisk: um castanho acizentado quente, serve para marcar o côncavo, dando-lhe definição e profundidade.
Cover: castanho com sub-tom vermelho muiiito subtil, ideal para marcar o côncavo também.
Primal: castanho médio, pode ser usada sozinha que faz logo diferença. Aliás, deixo aqui um parêntesis: para as meninas que não gostam de usar sombras (ou não sabem), comprem uma sombra castanha média e usem-na só. Em qualquer cor de olhos (EM QUALQUER cor, mesmo!!) faz todaaaaaa a diferença! TODA. T-O-D-A! Garanto-vos.
Undone: por fim, temos a cor mais escura da paleta. No entanto, não é um tom preto opaco, mas sim um castanho acizentado escuro. Podem também fazer smokey-eyes com esta cor, ficando mais soft do que se usassem uma sombra preta.

Seguem fotos dos swatches (com a minha clara falta de jeito para tal):




A qualidade, pigmentação e durabilidade destas sombras nem é preciso falar, toda a gente sabe que os produtos desta marca são de muito boa qualidade! Não se vão desiludir se a comprarem!

Mostro-vos também um exemplo de maquilhagem que se pode fazer com esta paleta, da minha querida Camila Coelho! 


Esta paleta custa por volta de 27 euros e vende-se exclusivamente nas lojas Sephora!
Espero que tenham gostado!
Beijinhos.
Escrito por Sónia Dias.

quinta-feira, 17 de março de 2016

A arte do nonsense em «Scream Queens»

Fonte: http://nme.assets.ipccdn.co.uk/images/2015ScreamQueens_Press_01_090915.article_x4.jpg

Todos os que assistiram a pelo menos um episódio da série Scream Queens reconhecem nela um humor peculiar. 

As personagens fazem intervenções descontextualizadas e, muitas vezes, sem qualquer sentido. Os próprios cenários e situações tornam-se ridículos aos olhos do espectador.  

Trata-se nada mais, nada menos, do que um recurso utilizado pelos autores, denominado de Nonsense e definido como: 

«Expressão, linguagem ou situação ilógica, absurda, desprovida de sentido ou de coerência.»  (do inglês, non [não] e sense [sentido])

O caso mais claro desta estratégia de humor está em Alice no País das Maravilhas. Em português, encontramos a personagem do Parvo de o Auto da Barca do Inferno. As suas falas desarticuladas e ilógicas fazem parte do que é o recurso vicentino do nonsense.

*

Para explicar melhor este processo, e como funciona na série, gostaria de analisar convosco três das personagens que melhor representam este tipo de humor.



Fonte: http://vignette4.wikia.nocookie.net/screamqueens/images/0/09/Sq_42-abigail-breslin-ad-singles_2876_pw.jpg/revision/latest?cb=20151219062455&path-prefix=pt-br


Chanel number 4 faz parte da irmandade Kappa Kappa Tau. Ela é mais uma das submissas da presidente Chanel Oberlin, que assim apelida cada uma com o seu nome seguido do número de ordem de entrada no grupo. #nonsense

A rapariga afasta-se do padrão de beleza estipulado por Chanel, estando um pouco acima do peso, e por isso, revela uma baixa auto-estima. Tambem por este facto, a mesma não consegue pretendentes.
- Estou. Eu quero falar com o presidente do Tinder. Este aplicativo está avariado. Eu tenho zero swipes no meu perfil.  

A presidente constantemente a rebaixa e não se coíbe de expor o seu obscuro segredo: a sua vagina tem dentes! #nonsense


Fonte: http://modogeeks.com/wp-content/uploads/2015/12/3eb6a18f06324c1bcc05ad98791b1966.jpg


    *

Fonte: http://vignette2.wikia.nocookie.net/scream-queens/images/6/68/Sq_02-glen-powell-ad-singles_0214_pw.jpg/revision/latest/top-crop/width/320/height/320?cb=20150701195911


Chad Radwell é o típico menino rico. Presidente da fraternidade Dickie Dollar Scholars e exímio jogador de ténis. O personagem assume-se como necrófilo, ou seja, possui desejos sexuais por cadáveres. Namorado de Chanel Oberlin, vive uma relação de interesses e mantém casos com mulheres mais velhas e de perfil singular.

Early Grey: Olha companheiro, há um rumor desagradável por aí a dizer que tu tens um caso com ... a reitora.
Chad Radwell: Isso não é um rumor desagradável, é um rumor verdadeiro. Estou totalmente apaixonado pela Dean Munsch.
Early Grey: Há também um boato que diz que tu dormiste com uma das seguranças.
Chad Radwell: Denise Hemphill...Hum, sim! Quer dizer, ela é divertida. Não estou a brincar, ela realmente sabe o que faz. 

Chanel Oberlin: Chad, ouve, tens de nos ajudar. Estamos presos na casa, e o meu telemóvel é o único que funciona. Eu tenho a certeza que a torre de rede de telemóveis foi derrubada.
Chad Radwell: Espera, por que motivo o teu funciona, então?
Chanel Oberlin: Porque o meu telemóvel é via satélite. Elon Musk deu-mo, ele é projectado para viagens espaciais. O meu pai é super rico, Chad!
Chad Radwell: Eu sei, essa é a minha coisa preferida sobre ti, baby!

Chad Radwell: Eu estava apenas, hum... Eu estava, hum...
Hester Ulrih: Diz!
Chad Radwell: Tu sabes, às vezes, hum, às vezes, eu gosto de vir aqui e tocar nas lápides. Quando eu encontro uma lápide, eu gosto, eu, hum... eu sinto-me conectado com ela, eu gosto de me esfregar nela.
Hester Ulrich: Eu percebo-te. Eu compreendo-te melhor do que ninguém. Eu também acho cadáveres extremamente excitantes. 



Fonte: http://data.whicdn.com/images/204828004/large.jpg


#nonsense 

*

Fonte: http://media3.popsugar-assets.com/files/2015/10/07/973/n/1922283/1c12a8f9c64337f8_sq_06-niecy-nash-singles_0299_pw_hires2/i/Denise-Hemphill.jpg


Denise Hemphill, uma segurança privada, contratada para descobrir e prender o assassino "Red Devil". Pronta a cumprir a sua missão, desvia-se dela porque os seus atos atrapalhados não se coadunam com o discurso exato. #nonsense


Fonte: https://img.buzzfeed.com/buzzfeed-static/static/2015-09/30/16/enhanced/webdr06/anigif_
enhanced-854-1443646455-2.gif?no-auto
Fonte: https://img.buzzfeed.com/buzzfeed-static/static/2015-10/1/11/enhanced/webdr05/anigif_
original-grid-image-2672-1443714020-21.gif?no-auto


Ela reage de forma hilariante às situações mais dramáticas. #nonsense


Fonte: https://webappstatic.buzzfeed.com/static/2015-10/1/12/tmp/webdr04/2c174b4c7492885beba9cab2b8763ccf-0.mp4

Link: https://webappstatic.buzzfeed.com/static/2015-09/30/17/enhanced/webdr09/anigif_enhanced-6085-1443647691-5.mp4

Link: https://webappstatic.buzzfeed.com/static/2015-09/30/17/enhanced/webdr03/anigif_enhanced-14365-1443647710-15.mp4


A personagem "rouba a cena" sempre que aparece, revelando o seu modo paródico
#nonsense

Fonte: https://img.buzzfeed.com/buzzfeed-static/static/2015-09/30/17/enhanced/webdr02/anigif_enhanced-30487-1443648459-2.gif?no-auto


*

Das personagens referidas, arrisco-me a dizer que Denise encerra o que se espera deste tipo de humor. 
A coerência e a incoerência numa só, o ridículo, a graça e o carisma. A elevação do nonsense ao plano da arte. 

Fonte: https://img.buzzfeed.com/buzzfeed-static/static/2015-09/30/17/enhanced/webdr04/anigif_enhanced-19523-1443647773-2.gif?no-auto

Fonte: https://img.buzzfeed.com/buzzfeed-static/static/2015-10/1/11/enhanced/webdr09/anigif_original-grid-image-1809-1443714144-5.gif?no-auto

Fonte: https://img.buzzfeed.com/buzzfeed-static/static/2015-09/30/17/enhanced/webdr04/anigif_enhanced-19243-1443647820-2.gif?no-auto

Fonte: https://img.buzzfeed.com/buzzfeed-static/static/2015-10/1/11/enhanced/webdr03/anigif_original-grid-image-5588-1443714169-10.gif?no-auto



A propósito, este ano acerca da atribuição dos prémios da Academia, os Óscares, mais uma vez se falou da discriminação dos atores negros. Eu acredito que estamos num bom caminho, aliás tem-se vindo a reconhecer o talento de várias atrizes negras, como foi o caso da Niecy Nash (interpreta Denise Hemphill), galardoada com um Emmy. Ainda bem que assim é, que a valorização seja feita e estendida.

Escrito por Mariana Pinto

quarta-feira, 16 de março de 2016

Entrevista: 30 Anos de Dragon Ball

Fonte da imagem base: http://mb.web.sapo.io/3cf61f45942396364f8ae2bd47f9c7098483d249.jpg

Este ano, o anime mais famoso do mundo completa 30 anos e, por respeito à nossa infância, tínhamos de assinalar este aniversário. O CSD decidiu entrevistar o Diogo Pereira, um jovem de 24 anos que tem Doutoramento em Dragon Ball. Visivelmente apaixonado pelo universo de anime, o Diogo não hesitou em responder às nossas perguntas. Ora leiam! ;) 

P.s. A entrevistadora é completamente iletrada no assunto, no entanto, o entrevistado teve a amabilidade de explicar, pormenorizadamente, todos os termos mais''técnicos''. 

Diogo Pereira, na Comic Con 2015, ao lado de um cosplayer de Tartaruga Genial

CSD - Antes de mais, gostaria de agradecer-te, em nome do CSD, por seres o nosso primeiro entrevistado. As perguntas são descontraídas, é apenas uma conversa, é ''na boa'', já sabes (risos).

D. - Então, para começar, vou só aqui fazer uma referência específica ao Dragon Ball Z, em que o Goku faz a demonstração da técnica de teletransporte. Faz o seu gesto habitual, com os dois dedos na testa e diz «Agora silêncio que se vai cantar o fado»! (risos).

CSD - Então vamos já para a primeira pergunta! Quando é que começaste a ver animes e por que motivo esse universo te fascinou e continua a fascinar?

D. - (Mind Blowing) BOOM! (risos). Antes de mais, sempre gostei de ver animes... Desde pequeno que vejo e acho que vou ver até ir para a cova (risos). Porquê? Porque acho que faz parte do nosso imaginário e porque os animes são transversais, ou seja, são dos oito aos oitenta anos. No caso do Dragon Ball, isso acontece. E depois não nos podemos esquecer das partes mais «sérias», mais educativas. Especificamente no Dragon Ball Z, há uma saga que me interessou muito por causa da sua história mais «séria». Para além do Dragon Ball, não nos podemos esquecer também d'Os Cavaleiros do Zodíaco, Oliver e Benji, o Doraemon, ... Ah! Estava aqui a esquecer-me... Também tem de se levar muito a sério o Samurai X!
E pronto... Conforme vou pesquisando, vou obtendo mais informação e tendo mais curiosidade... Entre um episódio perdido d'Os Cavaleiros do Zodíaco estava o Naruto... E a culpa também é da minha irmã! Se eu sou assim, vocês não imaginam como é a minha irmã!!! A minha irmã fez parte de um clube de fãs, através da Nesquik, do Dragon Ball!! (risos).

CSD - Já agora, para quem se quer iniciar neste universo, qual o anime que aconselhas? 

D. - Isso tem muito a ver com o teu estilo de vida, com os teus gostos específicos,... Por outro lado, também há a hipótese de tentares alguma coisa que não tem nada a ver contigo! Para quê? Para te surpreenderes! Há mil e uma escolhas se te quiseres ir habituando, se te quiseres ir apercebendo do grafismo, do tipo de história, das referências à cultura japonesa,... Mas já que o tema da conversa é o Dragon Ball, pois que seja o Dragon Ball! O Dragon Ball é a inspiração de muitos animes atuais! Também ando a ver o One Punch Man... Aquilo é de partir o coco a rir! Quem olha para ele pensa que é uma pessoa banal, mas o que é certo é que, quando ele muda de figura, a caso muda de figura MESMO! Mas o que recomendo, em primeiro lugar, é o Dragon Ball, pelas memórias, pelo sentimento e pelo envolvimento.

CSD - Apesar de já teres adiantado uma resposta para esta pergunta, o que achas, então, que o Dragon Ball tem de especial para ter arrastado multidões, ao longo dos anos? 

D. - Uma resposta para essa pergunta seria interminável. Bom, para começar, o envolvimento entre as personagens... As amizades que se vão construindo ao longo do tempo, as uniões... Por exemplo, quando aparece um inimigo comum, unem-se forças, dá-se o braço a torcer e elimina-se o inimigo... Foi isso que aconteceu com uma das duplas mais importantes do Dragon Ball, o Goku e o Vegeta! O Goku é aquela pessoa que está sempre tudo bem para ele, enquanto o Vegeta comparo-o um pouco com o Wolverine: ambos são casmurros, mas são muito bons no que fazem! Mas, voltando à questão, considero que as pessoas se identificam, sobretudo, com a trama, com as situações engraçadas, com o tipo de lutas e com a evolução das personagens. Por exemplo, o Goku e o Vegeta, nunca esperei que isso acontecesse, mas eles estão ao nível dos deuses, isto é, fazem a sua transformação em deuses... Isso verifica-se, também, através da nova coloração de cabelo! Todos bonitos e tal! (risos).

CSD - Qual a personagem de que mais gostas ou a personagem com que mais te identificas?

D. - Isso é complicado! Bem, se for a comer, é com o Goku... Porque eu como, como, como, como,... (risos). Acho que me identifico um pouco com todas as personagens, são todas empenhadas e não pensam em desistir! E eu sou um pouco assim! Não desisto de qualquer maneira. Também me considero um amigo e na história também há muita entreajuda...
[A namorada Rita interrompe e diz «Mas se tivesses de escolher só uma qual era? Não és capaz! Eu conheço-te! O Diogo é aquele gajo que tem "sim", "não" e "não sei" e escolhe a opção "não sei" (risos)]. Não sei responder porque tenho uma ligação especial com todas as personagens, até mesmo com o Yamcha, que foi uma das primeiras personagens a aparecer no Dragon Ball clássico, e que nem era tão dotada quanto as outras.

CSD - Dragon Ball Z ou Dragon Ball GT?

D. - Na verdade, estamos a falar de coisas distintas. Dizendo assim diretamente, o GT não faz parte da história original. Os fãs tanto fizeram força para que houvesse algo depois do Z, que acabou mesmo por haver. O criador, Akira Toriyama, fez uma participação no GT, mas o GT não é uma continuação da história original. Não quer dizer que isso seja mau! Até gostei muito porque no GT vemos, por exemplo, a evolução de alguns elementos. Mas a escolher, escolho o clássico. No Dragon Ball clássico vemos o pequeno Goku ainda ''pura inocência'', ao ponto de baixar as calças, do nada (risos). Agora também já há o super eesse sim, é a continuação do clássico!

CSD - Em que situações dava jeito ter uma nuvem debaixo dos pés?

D. - AHH! (risos). Isso foi um dos melhores presentes que Tartaruga Genial deu ao Goku! Eu vou explicar: a nuvem pertence ao posto fronteiriço, isto é, quando o pessoal morre, passa por um pseudo-São Pedro e, há uma parte no Z, em que o Goku caminha por uma serpente e, ao lado dessa serpente, está uma enorme nuvem amarela! Salvo erro, penso que a nuvem surgiu daí! Depois, o Tartaruga Genial tratou de a dar de presente ao Goku... Há uma particularidade acerca dessa nuvem: só pode andar na nuvem mágica quem tem o coração puro! O Goku é ingénuo e inocente, as coisas que ele faz, fá-las por bem, ele é puro! Mas voltando à pergunta, dava jeito uma nuvem mágica para me livrar do trânsito!! E, claro, ter a oportunidade de andar a um velocidade estonteante, dado que a nuvem ultrapassa a barreira do som, se não me engano!

CSD - Qual o poder do Son Goku que mais “invejas”?

D. - Hmmm ... Um poder... Eu vou falar antes de uma capacidade! Ele consegue juntar a energia universal, também conhecida por genki dama, ou seja, ele apela a todos os seres vivos, a todas as fontes de energia,... Já devem ter reparado que, em alguns memes, o pessoal estica os braços para cima... Isso é sinal de apelo à energia! Acho que esta capacidade causa muita ''inveja'' ao universo da DC e da Marvel.
Ainda em relação a este tema dos poderes, todas as personagens dominam a técnica básica de voar, também denominada por "dança no ar". Mas o grande legado é, sobretudo, a técnica da onda de choque, a conhecida ''kamehameha''.

CSD - Se fosses o Tartaruga genial, qual seria a mulher a quem não resistirias?

D. - (risos) Sim, ele é um velho ''tarado" e quase senil... Mas ainda tem muito para ensinar. O Tartaruga Genial era um grande amigo do avô adotivo do Goku,... [A namorada Rita interrompe, uma vez mais, e diz «Tens de responder à pergunta, não andes aí a fugir!» (risos)]. Pronto, ele anda sempre "desertinho" para pôr as mãos no rabo de algumas personagens (risos). [A Rita insiste «E qual era aquela a quem você não resistiria??» e o Diogo inclina-se para a Rita (risos)].

CSD - Em que situações te apetece responder no "bom" tom do Vegeta?

D. - Sim, sim, sim, sim... Naquelas situações em que ... (faz cara de raiva) Em que apetece pisar "vermes verdes"!!

CSD - Se te convidassem para dar voz a uma personagem (dobragem), qual seria? Porquê?

D. - (pensa) Dar voz a uma personagem... Temos o Joaquim Monchique, o Henrique Feist, o João Loy ... Bem, só de ouvir a voz do João Loy pensa-se logo "Vegeta, és tu que estás aí?"... Mas recordo-me bem que o Joaquim Monchique adaptou duas músicas, "Ali Bubu, Bubu Bali" e "Continua chamando-me assim, Bubu" (risos)... São pérolas! Mas para dar voz escolhia... Ah! Desculpa estar a cortar a conversa! Mas tenho de dizer que, na versão portuguesa, usam muito a pronúncia do Norte... Com a pronúncia do Norte, ainda fica mais engraçado! Agora sim, para dar voz a uma personagem, escolhia o Gohan ... O Gohan faz-me lembrar um pouco de mim, quando era pequeno... Era um pouco choramingas mas, depois, mostrou aquilo que era verdadeiramente!

CSD - Obrigada Diogo!

D. - Obrigado e até a uma próxima entrevista, quem sabe!



Uma entrevista CSD 

Entrevistadora: Susana Ferreira
Entrevistado: Diogo Pereira
Entrevista transcrita por Susana Ferreira.

segunda-feira, 14 de março de 2016

TAG: Músicas

A música é uma parte da vida de cada um!
Escolhemos a banda sonora das nossas!

Fonte: https://eagoradezoito.files.wordpress.com/2012/08/tumblr_lnhbc6nldd1qjj07no1_r1_500.jpg
https://eagoradezoito.files.wordpress.com/2012/08/tumblr_m1mjg2rzc71qjj07no1_500.jpg


Susana


1. Música que odeias. Todas as do Enrique Iglesias e Lean On - Major Lazer & DJ Snake. =/

2. Música que gostes em segredo. We Can't Stop, da Miley ... Ups... =D

3. Música com que te sintas identificado. What's Up?, das 4 Non Blondes. Continua atual e é muito poderosa. 

4. Música que gostarias de cantar em público. A Hello, da Adele! Com tudo a que tenho direito... Unhas, casaco de pelúcia, vento artificial e gestos dramáticos!!! #keepdreaming

https://img.buzzfeed.com/buzzfeed-static/static/2015-10/23/11/enhanced/webdr06/anigif_enhanced-16012-1445612740-2.gif

5. Música que te faz dançar. I Want It That Way, Backstreet Boys!

http://25.media.tumblr.com/tumblr_machpr7klT1qaxo2mo1_400.gif

6. Música de infância. «QUAL É, MEU?» ;)




7. Música que ninguém espera que gostes. Provavelmente, a Teenagers, dos My Chemical Romance ou a Zombie, dos The Cranberries. Mas são músicas que eu a-d-o-r-o. +.+

8. Música de funeral. Quando saía da escola, ia diretamente para casa dos meus avós paternos. Eles sempre me ensinaram músicas ''do tempo deles'', charadas e lengalengas. Lembro-me de cantar esta música, com o meu avô, vezes sem conta, de nos rirmos à lareira (porque a expressividade dele nesta canção é tudo =D) e de transformarmos a morte numa paródia. Então, era assim (vamos ver se eu me lembro):

«Uma morte que causa tanta mágoa, 
Uma morte que causa tanta mágoa,
Requer jejum, pão e água,
Requer jejum, pão e água!»

«Chegando eu à porta do cemitério,
Chegando eu à porta do cemitério,
Shhh! Cala-se tudo, fica tudo muito sério!
Shhh! Cala-se tudo, fica tudo muito sério!»

«Era uma velha, muito velha e careca,
Era uma velha muito velha e careca,
Que ia atrás, a tocar numa rabeca,
Que ia atrás, a tocar numa rabeca!»

«Era um velho muito velho e pançudo,
Era um velho muito velho e pançudo,
Que ia à frente, a tocar num canudo,
Que ia à frente, a tocar num canudo!»

«Levem meias, fraldas de camisa,
Levem meias, fraldas de camisa,
Porque o morto de mais luxo não precisa,
Porque o morto de mais luxo não precisa!»

«Sobre a minha campa uma valsa bem bailada,
Sobre a minha campa uma valsa bem bailada,
Para que a terra fique bem calcada,
Para que a terra fique bem calcada!»


Mariana


1. Música que odeias. Todas as dos D.A.M.A. Simplesmente porque a letra de cada música vale zero! 

2. Música que gostes em segredo. Fazia parte da banda sonora da melhor telenovela juvenil de sempre, a "New Wave" e eu gosto dela: Sem Radar, LS Jack. #sorry

3. Música com que te sintas identificado. A Demons dos Imagine Dragons. Eu poderia ter escrito uma música para eles ^.^

Fonte: https://45.media.tumblr.com/d5e7f61ba3e354758baa3c1f1dfd8d1a/tumblr_nnn8xcmex61u6osmfo1_500.gif


4. Música que gostarias de cantar em público. Back to Black da Amy Winehouse. Só amor <3

5. Música que te faz dançar. Can´t Hold Us, Macklemore e Ryan Lewis. A sério, esta música é estimulante :)




6. Música de infância. A música de abertura do Dragon Ball GT. Orgulho-me de ainda hoje a saber de cor :D (E ATENÇÃO QUE SOBRE ESTE ANIME TEREMOS NOVIDADES EM BREVE!)

7. Música que ninguém espera que gostes. (Esta já referi num post anterior) Ass Like That do Eminem.

8. Música de funeral. Penso que esta é uma questão que pode ser interpretada de diferentes maneiras. Assim sendo, gostaria que a música Take Me To Church do Hozier tocasse no meu funeral. Os que a percebessem a letra, entenderiam a provocação muahahah

Fonte: https://41.media.tumblr.com/2da5989a79a33b9ac012de2a58ea227e/tumblr_nlfl8mRYl11ryy5rdo1_500.jpg



Sónia

Música que odeias. Não é ódio, mas não consigo ouvir qualquer música do grupo português GNR.

Música que gostes em segredo. Este clássico lindo!!!


Música com que te sintas identificado.Independent Woman das Destiny's Child, óbvio!

Música que gostarias de cantar em público. Elastic Heart, da Sia! Acho que é uma música com uma mensagem muito forte e poderosa!

Música que te faz dançar. Ui! Tantas! Logo eu que adoro dançar! Mas, neste momento, é a Formation, da Beyoncé.



Música de infância. Sailor Moon das Navegantes da Lua!!!!!!!

Música que ninguém espera que gostes. O género de música que oiço mais é hiphop; no entanto, considero que tenho um bom ouvido e oiço um pouco de tudo. Canção do Engate do António Variações ou The Day That Never Comes dos Metallica fazem parte desta categoria!

Música de funeral. Podia dizer imensas, #dramaqueen, mas escolho a Women's Work do Maxwell: