terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Em explicações

Quando decidi entregar a tese de Mestrado em Setembro, soube que veria a oportunidade de exercer a profissão por um canudo. Assim sendo, enveredei por outro caminho: “E que tal dar explicações?”.
Avancei com confiança, um ano de estágio intensivo havia-me dado os suportes necessários. Contudo, receava algo: a minha primeira experiência seria com o sexto ano.
Atualmente, seja quais forem os anos de escolaridade que a sua formação dos professores abranja, eles terão de lecionar em qualquer um. Mesmo estando ciente disto, sei que fui talhada para lidar com miúdos mais graúdos.
Acabei por abraçar o desafio e, surpreendam-se, gostei!
Os professores serão para sempre estudantes, isso é certo. Para mim, foi exatamente assim, sendo que não contactava com certas matérias há algum tempo, tive de relembrar. Felizmente, estava tudo lá, só precisei de “sacudir o pó”.
Mas, não minto, muni-me de vários manuais escolares, livros de preparação para exames e dicionários. Trata-se de aprendizagem, não pode haver margem para erros.

As duas horas definidas para cada explicação, incrivelmente, passam a voar. Entre o tempo que dedico à matéria, está o que ofereço ao R. para que me fale dos novos jogos, da sua grande fascinação por aliens, das peripécias dos colegas e até de algumas preocupações. Obrigatoriamente, teria de assim ser, é que em oposição ao meu espírito passivo, saiu-me na rifa um comunicador nato :)
Dada esta natureza viva, também as estratégias têm de ser adequadas: objetos ilustrativos, espécie de adivinhas, leituras bastante expressivas e invenção de mil e um exemplos criativos (Português é, sem dúvida, das disciplinas mais multifacetadas!).

Na verdade, podia facilitar o processo, para mim e para ele. Entre outros métodos comuns, ditar definições, entregar fichas informativas, adiantar conclusões. No entanto, uso o meu método, os próprios documentos oficiais o recomendam. 

Não, não lhe dou o peixe. Estou a ensiná-lo a pescar! 

(Fonte: https://pixabay.com/static/uploads/photo/2013/07/12/14/36/blackboard-148588_640.png)


 Escrito por Mariana Pinto

Sem comentários:

Enviar um comentário